Meretriz

Meretriz

Me deixe só
Sem que eu precise ficar pedindo
O dia me atropela
E o viver é uma luta perdida.

Meu pálido desejo
É uma inquieta mosca
Que, desiludida, vive na penumbra
Farta do seu próprio tédio.

A minha história é uma obra mal escrita
Pendente de outras interpretações
Exceto da minha.

Não existe exílio mais cruel que a própria vida
Contra os fatos e fatores, só nos resta a submissão
Estamos como meretrizes nas mãos do sistema delinquente.
Meretriz

Me deixe só
Sem que eu precise
Foto por Anna Shvets em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.